Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Gerar PDF Imprimir
Recomendar

Reconstrução do molhe da Praia da Vitória

“Core-loc ®” é o nome registado de uma patente do U.S. Army Corps of Engineers (USACE) que designa uma peça de betão utilizada na construção de molhes em portos marítimos. A sua geometria particular permite obter, com uma só camada desses elementos, uma massa volúmica equivalente à obtida com duas camadas de outros elementos (dolos, tetrápodes, antifers etc.) e assim diminuir em cerca de 30% os custos destas obras.

Os maiores “core locs ®” do Mundo foram construídos nos Açores, mais precisamente no Porto da Cidade da Praia da Vitória na Ilha Terceira e a CIMPOR participou activamente na obra fornecendo, por intermédio da sua associada CIMENTAÇOR o cimento para o seu fabrico. São na verdade as peças do seu género de maiores dimensões alguma vez produzidas, cada uma com um volume de 13,3 m3 e uma massa aproximada de 33 toneladas.

O porto da Praia da Vitória é o maior porto da Ilha Terceira e representa uma infra-estrutura fundamental para a entrada e saída de matérias-primas e mercadorias nomeadamente aquelas que têm a ver directamente com a operacionalidade da militar dos EUA situada nas Lajes.

Os danos provocados pelos temporais de 2001 e 2005 obrigaram a reparações de emergência em que interveio como projectista a BAIRD, contratada pelo Governo dos EUA, a SETH como empreiteiro geral e a SOMAGUE-EDIÇOR como fabricantes dos “core-locs”.

Na primeira fase, que decorreu em 2003 foram fabricados 322 elementos, enquanto na segunda, executada entre Janeiro e Junho de 2006, o número foi de 285. A totalidade da protecção do molhe foi concluída com o fabrico em 2008 de mais 353 unidades.

Durante a segunda fase da obra houve uma reformulação muito séria do projecto que elevou de 3,5 MPa para 5,0 MPa a tensão de rotura do betão à flexão e obrigou também à introdução de fibras sintéticas.


Na primeira fase da obra foi utilizado o CEM II/B-M (V-L) 32,5 N produzido na moagem de Sines e disponibilizado pela CIMENTAÇOR na Terceira enquanto que na segunda foi usado o CEM II/A-L 42,5 R da fábrica de Alhandra para responder de uma forma mais eficaz ao aumento da exigência mecânica.


Este projecto teve também a colaboração da APEB que, na pessoa do Engº Luís Saraiva, estudou a composição do betão e acompanhou de perto a execução destas peças.

 

 Principais dados da obra:
• Dono Obra – Governo dos Estados Unidos da América;
• Designação da Obras – Emergency Repair Breakwater – Lajes Field
• Data de execução: 
1ª fase - Outubro 2002 a Agosto 2003 - (322 un)
2ª fase – Janeiro 2006 a Junho 2006 - (285 un)
3ª fase – Maio 2008 a Setembro 2008 – (353un)
• Volume de betão dos core locs: 13.35m3/Un
• Quantidade de cimento empregue nos core locs: cerca de 5300 ton
• Fabricante dos “core locs”: SOMAGUE-EDIÇOR
• Valor da empreitada: 2.388.986,97€ (960 un)

©2020 Grupo Cimpor